Grupos contemplados pelo Audioetal reforçam importância da vacinação infantil contra Covid

A vacinação contra a Covid tem avançado no país, mas o público infantil ainda apresenta baixos índices de imunização, principalmente entre as populações mais vulneráveis. Para contribuir com a promoção da saúde e reafirmar a necessidade de completar o ciclo vacinal, durante os meses de março e abril, o Espaço Cultural Fala Bem Morro @ongfalabemmorro e o coletivo Rosário do Bem @coletivorosariodobem executaram ações educativas com foco nessa temática, por meio dos recursos recebidos com o Audioetal do Comunidade Viva Sem Fome.

O Espaço Cultural Fala Bem Morro realizou a ação educativa “Fala Bem Morro Pela Vacinação Infantil” na Vila São Jorge, comunidade do Morro das Pedras, trazendo diversão para as crianças e informações para seus responsáveis com objetivo de desmistificar receios, reforçar a importância da vacinação e combater notícias falsas sobre o tema.


O evento, que foi realizado em dois turnos, em um espaço amplo para evitar aglomerações, contou com rodas de conversa e a distribuição de material educativo sobre o tema produzido em colaboração com a equipe do Comunidade Viva Sem Fome especificamente para o público infantil.


Além disso, teve lanches, picolés e algodão doce, contação de histórias com Gugu Moicano e a presença de um grupo voluntário fantasiados como Super Heróis da Liga da Justiça. Também foram distribuídos kits infantis (álcool em gel, máscaras, guloseimas, ovos de páscoa e lembrancinhas). As crianças cujas famílias levaram o cartão de vacinação com a confirmação de imunização contra Covid e outras doenças receberam Certificados de Coragem personalizados. Participaram do evento cerca de 90 crianças.


Já a ação do coletivo Rosário do Bem, que atua junto às famílias dos Reinados e Congados da grande BH, recebeu o nome de “Reinado Sem Covid-19”.


Através de dois encontros formativos realizados de forma hibrida com lideranças do coletivo (os capitães das Guardas), foi abordada a importância da vacinação infantil contra a Covid-19 e orientações sobre as medidas preventivas ao contágio da doença, que ainda se fazem necessárias, principalmente nas festas tradicionais das comunidades. Também houve a confecção de kits com iogurte e materiais educativos sobre vacinação infantil para distribuição as crianças das famílias mais vulneráveis economicamente, pertencentes às Guardas.


Como resultado dos encontros, os líderes atuaram como educadores em suas comunidades. Ao retornarem aos seus territórios, eles se reuniram com os responsáveis das crianças que ainda não haviam sido imunizadas e, com a correta orientação, possibilitaram que essas crianças tomassem a 1º dose.

De acordo Elisangela Santana, criadora do coletivo, por meio da ação educativa foi possível reafirmar “o quanto é importante vacinar as crianças e principalmente para nós reinadeiros, o quanto é valioso cuidarmos da natureza e da saúde. A vacinação nós traz segurança, então não faz sentido nossos mais velhos estarem protegidos e nossos mais novos não estarem”.


A cartilha Com Saúde não se Brinca que foi elaborado em parceria com esses grupos e distribuída nas cestas básicas do Comunidade Viva no mês de março, reforça ainda mais a necessidade de manter a periferia viva!

Quer saber mais? Clique aqui para acessar o material.

Para acompanhar essas e outras ações realizadas pelo Comunidade Viva Sem Fome, acompanhe as nossas redes sociais.

*O Audioetal foi um edital em formato de áudio, que teve a sua primeira edição realizada em maio de 2021, onde iniciativas sociais trouxeram os desafios de suas comunidades e propuseram ações para mitigar esses problemas. Além de uma ação local, os grupos apontaram como tratar da temática apresentada em materiais educativos a serem distribuídos junto das 10 mil cestas de alimentos mensais doadas pela ação Comunidade Viva.